É tanta coisa na cabeça que de vez em quando a gente se pergunta: é isso mesmo que quero? Afinal, quem sou eu? O que estou fazendo da minha vida? Estou dando atenção para as coisas certas? Estou gastando energia no que realmente importa? Estou dando a devida atenção para quem gosta de mim? A gente fica nesse mar de perguntas e nada até encontrar uma resposta.

9.9.16

Resenha: O Caçador e a Rainha do Gelo


Como prometido, hoje vamos falar um pouco do segundo filme da Branca de Neve e o Caçador. Branca de Neve e o Caçador foi um sucesso inesperado. Era para ser um filme, digamos, passageiro – nada que trouxesse a fama e a bilheteria que acabou trazendo; uma parte disso se deve ao inegável carisma de Chris Hemsworth e Charlize Theron. Entretanto, o que chamou mesmo a atenção nesse longa foi o cuidado com os cenários, figurinos e efeitos visuais – os dois últimos chegaram a receber indicações ao Oscar. O Caçador e a Rainha de Gelo é a sequência de Branca de Neve e o Caçador (2012), com a diferença de que... não tem Branca de Neve. Para quem não sabe, a pré-produção da continuação de “Branca de Neve e o Caçador 2”, foi interrompida com o escândalo provocado pelo relacionamento de Kristen Stewart com o diretor Rupert Sanders, levando a o divórcio do diretor e separação do casal Crepúsculo. Diante do impasse, o estúdio assumiu uma postura discreta ao dispensá-los, trabalhando com a estratégia de seguir em frente com uma história que trouxesse apenas o caçador Eric (Chris Hemsworth) como o grande protagonista. Para isso dar certo, era preciso um nome que pudesse conferir soluções para as lacunas preenchidas.
A História é contada sob um novo ponto de vista, é basicamente a história por trás da história do caçador. Não esse segundo filme não e exatamente uma continuação do primeiro já que “Branca de Neve e o Caçador” teve um fim, sem deixar nem uma expectativa pra uma continuação.  Esse segundo explica algumas histórias anteriores aos eventos do primeiro filme, e lhes dá continuidade. Ainda sim, nunca é demais quando temos o Chris Hemsworth salvando o dia né? Hehehe. O estilo sombrio e amedrontador ainda é o mesmo, fazendo com que ele não seja indicado à crianças muito pequenas. Nessa longa conhecemos a personagem Freya (Emily Blunt), irmã de Ravenna (a rainha má, “morta” por Branca de Neve), e que, assim como sua irmã,  dispõem de poderes (neste caso a manipulação do gelo – uma espécie de Elsa malvada) e torna-se soberana de um reino. Acontece que tal reino era o mesmo aonde vivia o Caçador Eric (Chris Hemsworth), que em sua infância foi retirado de sua família pela rainha do Gelo afim de fazer parte de seu exército. A rainha de gelo é igualmente poderosa e conquista tantos reinos quanto a irmã, mantendo prisioneiros as crianças e os utilizando em seu exército. O amor é proibido no reino da rainha de gelo. E, como sabemos que nem tudo são flores, os clichês clássico de todo romance é forte, os dois melhores soldados apaixonam-se e começa a rebelião. Pra o desenrolar da trama, temos, o Caçador com dois anões velhos amigos, e Sara um amor do passado.
Enquanto o primeiro filme é basicamente uma releitura, dando ares mais modernos e se aprofundando nos protagonistas, esta continuação não tem muito propósito, ela é independente. Apesar de se tratar de um “possível conto da Branca de Neve”, não temos ela nessa segunda franquia. E por estranho que pareça não fez falta nem uma, já que a história gira em torno do caçador e das rainhas más, (sim no plural), não bastava à rainha má de branca de neve, ai ele foram e colocaram outra rainha “má”. Após um trauma, que a irmã boazinha da rainha mau sofreu, os  poderes de gelo são, aí começa o momento mais Frozen de todo filme, construindo seu próprio reino e tornando-se a mais nova desagradável do rolê. Eu não gostei muito da personalidade do caçador nessa segunda franquia, ele está mais divertido e cheio de humor. Até entendo o motivo, já que no primeiro conta a história dele após a perda de sua mulher, o motivo dele ser tão rude e sério. Mas achei melhor ver o personagem triste e melancólico do que vê-lo apaixonado e tirando sarro das enrascadas em que se envolve. É engraçado, mais ele meio que perde o lado sex, (kkkk). Também como era de se esperar, no meio de tantas protagonistas fortes e independentes que já apareceram esse ano, temos mais 3 símbolos forte de feminismo. As três atrizes principais não só exerceram seus papéis muito bem como mostram personalidades únicas, que despontam nas rainhas e guerreira. Lembrando que a trilha sonora é maravilhosa, vocês já sabem que é da Halsey que estou falando né? Resumindo minha opinião final, os dois filmes são ótimos. Não é necessariamente obrigado assistir os dois pra entender as histórias, mais seria interessante assistir um e em seguida o outro. Ambos são Incríveis. Eu super indico pra que gosta de filmes de aventuras com uma pitada de conto de fada. Há, e no final do segundo filme escuta musica que vai passar nos créditos, é muito boa.

2 comentários:

  1. Tenho de assistir
    parece se mesmo bom filme

    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir
  2. Nossa já quero assistir.

    http://www.blogsecretplace.com/

    ResponderExcluir

Vai postar um comentário? Ebaaaaa.
Espero que tenha gostado dos conteúdos do GLP, prometo que retribuirei seu comentário logo me breve, é só deixar o link do seu blog, e assim que possível, farei um visitinha. Prometo. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...