É tanta coisa na cabeça que de vez em quando a gente se pergunta: é isso mesmo que quero? Afinal, quem sou eu? O que estou fazendo da minha vida? Estou dando atenção para as coisas certas? Estou gastando energia no que realmente importa? Estou dando a devida atenção para quem gosta de mim? A gente fica nesse mar de perguntas e nada até encontrar uma resposta.

10.3.16

Resenha: A Elite

[…] só existe você. Talvez eu não esteja procurando de verdade, talvez elas não sirvam para mim. Não importa. Só sei que quero você. E isso me assusta.

Oi pessoal, terminei de ler A Elite de Kiera Cass, e admito que me decepcionei um pouco com a protagonista, diferente do primeiro livro que me identifiquei muito com sua personalidade. Eu adoro personagem de atitude, que quebra regras, faz bagunça, é inteligente, gentil e não precisa pisar em cima dos outros pra conseguir nada. E América é assim, ou pelo menos era. Nesse segundo livro da saga, ela estava diferente, mais medrosa, mais indecisa e mais egoísta, e isso acabou deixando a leitura pouco desejável. 


Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.
America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.


Nesse segundo livro, as Selecionadas passam a receber treinamento nas funções de princesa, e também passam a conviver mais com a Rainha, que se mostrou uma mulher doce e compassiva. Essa redução do grupo também implicou que cada garota passasse mais tempo com o príncipe. E também se intensificaram os ataques rebeldes. A narrativa de Kiera está muito mais bem delineada e madura neste livro. Seus pensamentos parecem estar ganhando mais forma e suas ideias para a trama muito mais coerência. Neste livro, senti uma evolução considerável na America, apenas na função de saber o que deseja ou não, mas ainda assim o triângulo amoroso se torna cada vez mais evidente. Ela não sabe o que realmente deseja e isso é tão irritante, tão incomodo, porém a autora soube dosar isso com humor e puxando para outros focos, o que foi tolerável o fim da leitura. Porém que mais me deixou chateada mesmo, foi de America estar tão absorta em seu problema de não saber qual dos dois escolher (o príncipe Maxon ou Aspen seu ex namorado), que ela acabou fazendo ambos infelizes. América passou a maior parte da história tentando decidir se dizia sim pro príncipe ou se ficava com Aspen, que eu achei injusto ela ter dois homens incríveis completamente apaixonado por ela. Beleza, ela amava os dois, okay, isso é compreensível. Um era seu namorado na época que ela morava com seus pais e fazia parte da casta 5, e o outro, ela se apaixonou enquanto estava no palácio, fazendo o que era melhor pra salvar sua família da pobreza. Mas poxa, não ela não tem como ficar com os dois e cedo ou ou tarde teria que dispensar um. Pra que mentir, e prolongar tanto o inevitável? Isso me deixou bem desconfortável do inicio ao fim do livro. Mais acabei conhecendo melhor outros personagem, me apegando muito a eles, o que me fez devorar o livro dentro de um dia. Como por exemplo a rainha, que parece ser uma mulher decente e sabia. Maxon, também, que no final a gente pode ver que ele é mais forte do que demostra ser. Kriss que acaba tendo uma participação maior, permitindo conhecê-la melhor, e pra ser sincera, eu torci pra que ela ficasse com Maxon várias vezes, ela é uma garota linda, decente e tem uma postura de Princesa. Não que America seja incapaz, mais ela passa mais tento absorta nos seu problemas do que resolvendo um realmente. Ela é espontânea, divertida e diferente de todas, e que fez muita gente se encantar com ela, mas convenhamos que não tem muito de uma princesa em seu caráter. O pai de America também mostrou-se mais cuidadoso e carinhoso para com ela, mais do que nunca, o que muito me encantou. Aspen, que infelizmente é um bobo apaixonado e ainda não percebeu que não tem chance nem uma nessa briga, mas torço muito pra que ele encontre alguém legal. O rei Clarckson tem suas facetas reveladas aos poucos, e se mostra tão vil e odioso quanto qualquer outro dentro daquele palácio. Marlee, também se tornou uma heroína pra mim nesse livro, ela tem um segredo terrível aos olhos do povo de Illéa, mas apesar de todo perigo, ela se mante firme e decidida, e seu final é aplausível. E também conferimos o verdadeiro surgimento de Illéa, nada bonito ou heroico, como poderia se pensar. 
O livro e bom, a história em um todo é boa, mas como eu falei, algumas características de América acabaram me deixando chateada em muitas partes. Ela perdeu um pouco do sarcasmo que eu adorava e parece ter ficado obcecada com um romance. Em praticamente todas as páginas, ela fala de seu conflito amoroso com Maxon e Aspen. Além disso, conforme a trama ia se desenvolvendo, fui gostando menos e menos dela por fazer os dois garotos ficarem aguardando sua decisão. Mas estou completamente curiosa com o que há por trás da criação de Illéa e os ataques rebeldes. Espero que isso venha mais atona no próximo livro, e torço de coração para que Aspen, e Kriss consigam um final feliz. E espero muito que América diga logo sim, e vire princesa, pra parar com esse draminha todo de coração despedaçado. Espero que tenham gostado da resenha e até mais. 

Como é amar? […] É a coisa mais maravilhosa e terrível que pode acontecer com você – afirmou com simplicidade. – Você sabe que encontrou algo incrível e quer levá-lo para sempre consigo. E um segundo depois de ter aquilo. Você fica com medo de perder. […] O amor é um medo belo.

2 comentários:

  1. E agora? Quero ler o livro. Amei a Resenha. Bjs
    Meu Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FIco feliz que tenha gostado. Se você não poder comprar ele, dar pra ler grátis pelo App "Watppad" no celular, é muito bom.

      Excluir

Vai postar um comentário? Ebaaaaa.
Espero que tenha gostado dos conteúdos do GLP, prometo que retribuirei seu comentário logo me breve, é só deixar o link do seu blog, e assim que possível, farei um visitinha. Prometo. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...