É tanta coisa na cabeça que de vez em quando a gente se pergunta: é isso mesmo que quero? Afinal, quem sou eu? O que estou fazendo da minha vida? Estou dando atenção para as coisas certas? Estou gastando energia no que realmente importa? Estou dando a devida atenção para quem gosta de mim? A gente fica nesse mar de perguntas e nada até encontrar uma resposta.

21.8.14

Apenas o amanhã

O que você faria se só houvesse o amanha? Que escolhas faria? É tal fácil quando não se sabe qual será o seu ultimo dia, quando pra você cada minuto perdido não faz falta alguma. Quando cada lágrima derramada é apenas mais uma porque você sabe que depois vem o sorriso. Mesmo que demore, no final ele vem. As palavras faladas nunca são medidas, pois a qualquer momento poderá consertá-las. Quando as escolhas são baseadas apenas em aprender algo, mesmo que não seja algo bom, mesmo que te machuque ou faça seu coração em pedacinhos. Você apenas ver como algo que no futuro servirá de história e lição de vida para alguém. Mas como seria acordar pela manha e saber que você só tem 48 horas para viver? Ao ouvir a musica cartas ao remetente de Rosa de Saron, enquanto tomava banho, eu me fiz essa pergunta. O que eu faria? Acho que não dar pra explicar com palavras ou transforma-las em atitudes, tudo o que o meu cérebro começou a formar ao me questionar. É difícil e até constrangedor saber que você viveu uma vida quase toda e não soube ainda ser feliz. Ainda não descobriu ou teve coragem suficiente pra fazer aquilo que sempre quis. Então resolvi me questionar sobre o que eu faria.
Pediria desculpas a todas as pessoas que conheço e as que não conheço. Falaria tudo o realmente sinto a respeito dela e depois pediria desculpas novamente por ter sido tão sincera. Leria todos os livros que conseguisse. Ouviria todas as musicas que pudesse. Colocaria um sorriso no rosto e não deixaria que ele fosse interrompido por lágrima alguma, (mesmo que fosse de felicidade). Já chorei muito, gostaria de passar os últimos momentos da minha vida sorrindo. Assistiria o nascer do sol, pela primeira e ultima vez. Isso sempre me pareceu mágico nos filmes, mais a realidade é que nunca foi tão importante faze-lo. Pintaria o meu cabelo da primeira cor que viesse a minha cabeça e usaria a roupa que me desse vontade de usar, sem ter medo alguma de ser julgada. Me declararia para o primeiro garoto que aparecesse na rua. Não me importaria se conhecesse ou não. Só queria pelo menos uma vez fazer alguém se sentir amada. Queria saber como era de verdade ser especial pra alguém, mesmo que fosso só um faz de conta. Comeria todos os doces que encontrasse e que conseguisse. Sempre tive medo de ficar mais gordinha do que já sou então se eu iria morrer mesmo dentro de dois dias, porque não aproveitar!? Quebraria de vez meu computar, meu celular e tudo que em outra vida teria me dado uma felicidade artificial. Aproveitaria mais o ar puro da natureza ao invés de ficar o tempo topo presa dentro do quarto. Correria para algum lugar e só pararia quando minhas pernas não aguentassem mais ficarem de pé, e não houvesse mais ar para respirar. Seria bom seguir qualquer caminho sem ter que se preocupar com grana, comida, onde dormir, o que fazer... Apenas ir. Sem medo nem um de ser feliz. Faria todas as tatuagens que conseguisse e aguentasse. Sairia com os amigos sem me preocupar com a hora de voltar pra casa, ou o que deveríamos falar ou fazer. Só queria aproveitar a oportunidade que tinha de ficar com a família que Deus permitiu eu escolher, e faze-los rir até não aguentarem mais. Escreveria um livro sobre minha vida, mesmo que ela não sido vivida de forma interessante e heroica. Mais mesmo assim gostaria que as pessoas me conhecessem, não o que mostro artificialmente, mais quem realmente sou por dentro. E que o meu nome pudesse ser lembrado de alguma forma. Passaria mais tempo me divertindo ao invés de ficar me preocupando com minha aparência e com o fato de vestir 44 ao invés de 30. Seria feliz. Mesmo que isso significasse quebrar regras, ir para na cadeia, virar noticia, ser motivo de piada nas redes sociais, ficar mais gorda, raspar o cabelo, usar roupas estrambólica ou fugir para nunca mais Sr encontrada. Eu estaria disposta a fazer qualquer coisa para poder passar as ultimas 48 da minha vida FELIZ! E quanto a você, o que você faria? Talvez a melhor coisa a fazer agora não é sonhar, mais começar a colocar em prática todos os seus sonhos. Não é tarde para se transformar na garota que você deseja se tornar. É só arriscar. Fechar os olhos, seguir em frente e só focar na sua felicidade. Hoje você acha que tem todo tempo do mundo mais e se você estiver errada? Por isso eu te aconselho é ser feliz. Não importa o que isso custe. A sua felicidade depende disso. Você depende disso, pois você merece.

Um comentário:

  1. Belo texto, e essa é uma pergunta que não costumamos não fazer (falo por mim) mas ótimo pra se pensar mesmo!
    O que temos feito realmente, o que temos vivido, tem valido a pena? Ser feliz realmente é o que importa!

    http://nattypoupee.blogspot.com
    http://nattwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir

Vai postar um comentário? Ebaaaaa.
Espero que tenha gostado dos conteúdos do GLP, prometo que retribuirei seu comentário logo me breve, é só deixar o link do seu blog, e assim que possível, farei um visitinha. Prometo. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...