É tanta coisa na cabeça que de vez em quando a gente se pergunta: é isso mesmo que quero? Afinal, quem sou eu? O que estou fazendo da minha vida? Estou dando atenção para as coisas certas? Estou gastando energia no que realmente importa? Estou dando a devida atenção para quem gosta de mim? A gente fica nesse mar de perguntas e nada até encontrar uma resposta.

12.11.13

Curiosidades sobre Animais

Olá Bloguieras.
Gente... Hoje dei uma passadinha no Doce Sonho Alado e vir uma postagem sobre uma curiosidade sobre os ratos e achei bem interessante, e decidi procurar outra curiosidades sobre animais e colocar no meu blog (afinal sou apaixonada por animais), então... Espero que gostem.

Gatos podem latir

A maioria das pessoas acredita que os cães ladram e os gatos miam. Mas pode não ser bem assim.
Os gatos têm a anatomia parecida com a dos cães de tal forma que nada os impede de “latir”. Para isso, os felinos precisam apenas empurrar o ar por meio das cordas vocais com mais força do que o normal.

Pênis estranho


A ave marreca-pé-na-bunda, cujo nome científico é Oxyura vittata, é conhecida pelo pênis de 42 centímetros. O órgão sexual chega a ser maior do que a própria ave e, em proporção ao tamanho do corpo, é o maior de todos os vertebrados.
Outras espécies também apresentam característica estranhas. As cracas chegam a ter o pênis com até 8 vezes o tamanho de seu corpo. Algumas serpentes do gênero Python também têm duas cabeças de pênis. Já a equidna, um pequeno mamífero, tem quatro.

O poder do pulo do sapo


Alguns anfíbios conseguem saltar distâncias que correspondem a 100 vezes o seu tamanho. A rã encontrada no Brasil Pseudopaludicola saltica, por exemplo, tem 1,5 centímetro, mas consegue dar saltos de 1,5 metro.
A perereca Acris gryllus também é conhecida pelo poder do seu pulo. Ela mede 4 centímetros e consegue dar pulos de até 40 vezes o seu tamanho. Ela atinge a marca de 1,6 metro. A facilidade para o salto acontece graças a anatomia do animal, com pernas bem desenvolvidas.

Galinhas podem mudar de sexo


Quando a galinha é um embrião, os dois órgãos sexuais estão presentes. Quando os genes sexuais se formam, o órgão da esquerda se desenvolve em um ovário e, normalmente, o da direita permanece dormente.
As galinhas ficam com apenas um ovário. Mas algumas disfunções, como um cisto no ovário, podem fazer o ovário esquerdo da galinha regredir. Então, o órgão sexual direito que até então estava adormecido começa a se desenvolver e pode virar um testículo ou uma combinação de ovário-testículo. Isso faz com que a galinha produza o hormônio sexual masculino e mude de sexo. Apesar de ser raro, o fenômeno pode acontecer.

Ratos sentem cócegas


Recentemente, cientistas observaram o comportamento de ratos e descobriram evidências de que os roedores também têm cócegas. Dependendo da região do corpo, os roedores emitiram ruídos de alta frequência durante o experimento.
O interessante é que esses ruídos são semelhantes ao riso humano. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão porque os ratos atravessaram labirintos e fizeram atividades ao aprender que serão recompensados com cócegas depois.

Peixes têm insônia


Uma mutação no gene de algumas espécies de peixes faz com que eles durmam menos do que peixes normais. Por exemplo, alguns peixes-zebra (Danio rerio) com problemas nos receptores de hipocretina dormiam, em média, 30% menos do que os normais. Esses mesmos receptores causam distúrbios de sono em humanos.
O peixe-zebra é uma espécie muito encontrada em aquários. Quando vão dormir a noite, esses peixes inclinam suas caudas e vão para o fundo de onde habitam. Novos estudos mostram que, se são mantidos acordados à noite, os peixes-zebra ficam zonzos e incapazes de aprender tão rapidamente como poderiam durante o dia.

Escorpiões brilham no escuro


Quando são iluminados pelos raios ultravioletas de uma luz negra, os escorpiões adquirem uma cor azul brilhante. Isso acontece porque os raios que atingem os escorpiões são convertidos pelas proteínas de seus exoesqueletos em luz.
Pesquisadores indicam que isso pode ser um mecanismo de defesa desses aracnídeos medirem a quantidade de luar que brilha sobre eles. Por serem criaturas noturnas, os escorpiões preferem ficar escondidos em noites muito iluminadas.

Pinguins fazem “onda”


Para sobreviver ao inverno antártico, os pinguins precisam se amontoar. Eles passam a viver em uma multidão de forma tão apertada que fazer movimentos individuais fica impossível. Por isso, os movimentos coletivos são uma obrigação.
Para se reorganizarem, o amontoado de milhões de pinguins faz uma espécie de onda. Assim como as ondas sonoras se propagam por meio de fluidos, cada pinguim dá um pequeno passo, de 2 a 4 centímetros de comprimento.

Coalas têm impressão digital


Os coalas têm impressões digitais quase idênticas às humanas. Mas uma análise simples com um microscópio pode diferenciar as duas.
Os cientistas acreditam que a impressão digital do coala se desenvolveu recentemente com relação à escala evolutiva porque seus parentes mais próximos, como cangurus, não a possuem. Como o estilo de vida do animal exige o uso da mão para se segurar em árvores, os sulcos nos dedos podem ter se desenvolvido para auxiliar os animais a se agarrarem.

Papagaios não são apenas gravadores
 
A fala dos papagaios é geralmente lembrada como um gravador de penas. Mas estudos que vem sendo feitos há 30 anos continuam a mostrar que esses pássaros fazem muito mais do que apenas uma imitação. Nossos amigos conseguem resolver tarefas linguísticas para crianças de 4 a 6 anos. Os papagaios parecem compreender conceitos como “igual” e “diferente”, “maior” e “menor”, “nenhum” e números. E o mais interessante é que eles combinam falas e frases, como em um a novela. Um estudo de 2007 sugere o uso de padrões na fala dos papagaios para desenvolver a fala em robôs.

Elefantes são esquecidos, mas não burros

Os elefantes têm o maior cérebro – uma média de cinco quilogramas – entre todos os mamíferos que já andaram na Terra. Mas eles usam a massa cinzenta ao máximo? A inteligência é difícil de ser quantificada tanto em humanos quanto em animais, mas o quociente de encefalização (QE), uma média entre o tamanho do cérebro de um animal e o esperado para esse tamanho dependendo da massa dele, têm uma boa relação com a habilidade de passar obstáculos e desafios. A média de QE do elefante é 1.88 (os humanos têm entre 7.33 e 7.69, os chimpanzés 2.45 e os porcos 0.27). Inteligência e memória geralmente caminham juntas, o que sugere que a memória do elefante, mesmo que não seja infalível, é muito boa.

Por causa do tamanho, as girafas têm circulação sanguínea única
A gigante girafa, que tem a cabeça geralmente a uns cinco metros de altura, desenvolveu essa adaptação para conseguir alcançar os alimentos mais distantes. A vantagem é óbvia, mas algumas dificuldades surgem daí. O coração precisa bombear quase o dobro do que o de uma vaca para que o sangue não pare de subir antes de chegar à cabeça. E lá embaixo, a pele das pernas precisa ser muito resistente.

Muitos peixes mudam os órgãos sexuais
Com tantas criaturas andando por aí, é fácil esquecer que algumas das mais esquisitas estão no fundo do oceano. A estranha prática do hermafroditismo é mais comum entre peixes do que em qualquer grupo de vertebrados. Algumas dessas mudanças, nos peixes, são respostas para um ciclo hormonal ou mudanças ambientais. Outros possuem órgãos femininos e masculinos.

Pintinhos fraternos

É um erro pensar que a evolução está produzindo apenas animais preocupados com si próprios. Laços de altruísmo existem para ajudar a sobrevivência daqueles carregando material genético parecido. Os pintinhos praticam uma seleção de parentesco fazendo um pio especial enquanto comem. Esse chamado anuncia para todos os animais próximos que foi encontrada comida. A chave da seleção natural não é a sobrevivência do animal mais preparado, mas do melhor material genético, então um pouco de fraternidade ajuda a todos.

Os ratos toupeira não são cegos
 Com seus fracos olhos e estilo de vida diferente, os ratos toupeira africanos estão entre os roedores mais estranhos. Eles detectam um pouco de luz, e já foi sugerido que usam os olhos mais para sentir as mudanças do ar do que para enxergar. E de acordo com um estudo de 2006, eles não gostam do que veem. Luz indica que talvez um predador tenha entrado no túnel.

  Para os castores, os dias são longos no inverno
Os castores praticamente se escondem durante o inverno, vivendo de comida armazenada ou dos depósitos de gordura em seus rabos. Eles conservam energia evitando entrar em contato com o frio, preferindo ficar nas escuras pilhas de madeira e lama. Como resultado, esses roedores, que geralmente saem no pôr do Sol e retornam ao nascer, perdem a noção do sono. O relógio biológico muda, passando a funcionar em um ritmo diário de 29 horas.

Pássaros usam pontos de referência em longas viagens
Você consegue imaginar uma viagem de carro sem placas, indicações, GPS ou mapas? Claro que não, e por isso você não é um pássaro. Pombos podem voar milhares de quilômetros para encontrar o mesmo local, sem dificuldades. Algumas espécies de pássaros fazem um viagem de ida e volta de mais de 30 mil quilômetros todos os anos. Algumas usam ímãs naturais para se orientar com o campo magnético da Terra. Um estudo de 2006 sugere que os pombos usam pontos familiares no chão para achar o caminho de casa.

Leite de baleia não é dietético
Cuidar de um recém-nascido não é fácil para uma baleia. Após a gestação de 10 a 12 meses, o bebê nasce com quase um terço do comprimento da mãe – o que significa uma criança de quase 10 metros, para a baleia Azul. A baleia espirra o leite na boca do filho através de músculos ao redor da glândula mamaria, enquanto a criança se mantém firme no mamilo (sim, baleias têm mamilos). Com quase 50% de gordura, o leite de baleia têm cerca de 10 vezes mais gordura do que o humano, o que permite à criança ganhar bastante peso – quase 100 quilogramas por dia.

  Crocodilos engolem pedras para nadar
O estômago de um crocodilo é um tanto rochoso, por algumas razões. Para começar, o sistema digestivo do animal têm de tudo, incluindo tartarugas, peixes e pássaros, até girafas, búfalos, leões e (quando acontece uma briga territorial) crocodilos. Em adição a esse ecossistema, existem pedras também. Eles engolem grandes pedras que ficam permanentemente em suas barrigas. Dizem que elas são úteis para mergulhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai postar um comentário? Ebaaaaa.
Espero que tenha gostado dos conteúdos do GLP, prometo que retribuirei seu comentário logo me breve, é só deixar o link do seu blog, e assim que possível, farei um visitinha. Prometo. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...