É tanta coisa na cabeça que de vez em quando a gente se pergunta: é isso mesmo que quero? Afinal, quem sou eu? O que estou fazendo da minha vida? Estou dando atenção para as coisas certas? Estou gastando energia no que realmente importa? Estou dando a devida atenção para quem gosta de mim? A gente fica nesse mar de perguntas e nada até encontrar uma resposta.

12.9.13

Carnaval Origem


Aqui no Brasil, carnaval é sinônimo de diversão. É um período supergostoso em que podemos nos reunir com os amigos, vestir roupas coloridas, arrasar no make e pular muito! Mas todas essas comemorações têm uma história bem antiga. O carnaval é uma tradição cheia de símbolos e valores religiosos. Vamos entender um pouco mais sobre eles? 
Como tudo começou
Lá na Grécia Antiga, era comum fazer grandes festas para marcar o início da colheita, desejando fertilidade ao solo. Durante essas comemorações, que podiam durar dias, as pessoas comiam, bebiam e dançavam muito. Os governantes e a Igreja Católica não gostavam dos excessos da galera durante as festividades, mas resolveram aproveitar a tradição para criar um  vínculo religioso. Então, surgiu o carnaval oficialmente. Foi no fim do século 6, quando o Papa Gregório I estabeleceu a data da Quarta-Feira de Cinzas. Ele determinou que as pessoas poderiam festejar o quanto quisessem na véspera, porém da Quarta-Feira de Cinzas até o final da Quaresma, deveriam se resguardar o máximo possível. Isso seria um “tchau à carne”, o que teria dado origem ao termo “carnaval”.
O carnaval
As festas carnavalescas são muito diferentes ao redor do planeta. Há desde as chiques e elegantes, como na Europa, às bem descontraídas, como no Brasil. Algumas das mais famosas são o carnaval de Veneza (Itália) e o de Nice (França), com bailes de máscara em grandes salões e desfiles pelas ruas. Essas festas mais sofisticadas eram supercomuns até o século 20 e copiadas pelo mundo inteiro. Outra tradição importante é o “entrudo português”, uma festa de rua em que as pessoas jogavam talco e perfume umas nas outras. Nessa comemoração, os desfiles contavam com grandes bonecos, que eram chamados de “entrudos”. Isso era forte em Portugal e influenciou a festa brasileira.
No século 19, aliás, o governo tentou cortar essa tradição e introduzir o carnaval “chique” lá da Europa, com bailes e fantasias. O povo não aceitou a mudança e pegou apenas algumas características da festa europeia, mas sem perder as raízes daqui. Aí, nosso carnaval se tornou único: uma grande mistura das tradições portuguesa, negra e europeia!
Quem deu as dicas: professora Helena Theodoro Lopes, coordenadora da pós-graduação em Figurino e Carnaval da Universidade Veiga de Almeida (RJ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai postar um comentário? Ebaaaaa.
Espero que tenha gostado dos conteúdos do GLP, prometo que retribuirei seu comentário logo me breve, é só deixar o link do seu blog, e assim que possível, farei um visitinha. Prometo. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...