É tanta coisa na cabeça que de vez em quando a gente se pergunta: é isso mesmo que quero? Afinal, quem sou eu? O que estou fazendo da minha vida? Estou dando atenção para as coisas certas? Estou gastando energia no que realmente importa? Estou dando a devida atenção para quem gosta de mim? A gente fica nesse mar de perguntas e nada até encontrar uma resposta.

5.8.13

Solte suas borboletas


Ontem dormi acompanhada. Eu e duas mil borboletas que insistiam em ficar no meu estômago. Vou explicar como isso acontece...


Você conhece um cara mais que demais e ele pede o seu número. Se tem uma coisa que nós sabemos, é que na maioria das vezes eles não ligam no dia seguinte. Mesmo assim, algumas - como eu - insistem em fazer o papel de macho e discar o número como se não estivesse fazendo nada de mais. Oito, oito, dois, três, etc, etc. Confere, liga. E ai vem a parte que consegue ser pior do que aquela que a gente espera o telefone tocar, e quando toca, é uma mensagem da operadora. Ele atende, você tenta puxar assunto e acaba falando coisas bestas, do tipo: "E ai, chegou bem em casa ontem?" e ele, na maior educação e com aquela voz de confuso, responde: "Cheguei sim, mas quem tá falando?". Bomba! Ele nem mesmo lembra? Não foi importante? Passei a noite acordada por nada? Tudo bem, deixa pra lá. Vou esquecer e seguir em frente. Ele é só mais um idiota.

Duas semanas depois, outro caso de criar borboletas. 

Você começa a se apaixonar por aquele seu amigo e a paranóia te pega mais uma vez. Você está atrasada, e enquanto arruma o cabelo, passa maquiagem, arruma a bolsa e confere se está tudo ok com o que tem que levar, ainda estão trocando mensagem. Parece que é só mais uma coisa que vai tomar seu tempo, até ele demorar mais que três minutos pra responder uma pergunta sua. Você pensa: "Vou continuar me maqueando pra ver se o tempo passa mais rápido e essa mensagem/resposta chega logo". Beleza, você termina tudo, já está saindo de casa e seu celular ainda não deu sinal de amor. Ops, vida. E é dessa demora que surge aquela paranóia. "Será que falei o que não devia? Vou reler a mensagem. Nossa, não acredito que falei isso, ele deve estar me achando uma imbecil. Vou mandar outra mensagem pra ele não prestar tanta atenção nessa. O que eu falo? Será que mando? Ah não, deixa pra lá. Vou esperar. Mas que diabos ele tá fazendo que ainda não leu o que eu disse? Será que ele ainda não leu ou já leu e não deu importância. Mas que coisa, acho que to ficando louca". 

E você está ficando louca. Todas estamos. E devemos parar antes que vire caso de levar as borboletas pro divã.

A vida não é essa confusão que a gente cria. Os relacionamento não são essa loucura toda. Temos que parar de criar obstáculos onde não tem, criar limites onde eles não existem, formar barreiras com nossa imaginação. Preocupe-se menos e apenas viva. Não se importe tanto, ou pelo menos tente não se importar. O cara não te ligou no dia seguinte? Beleza, deixa pra lá. Não quer deixar pra lá? Beleza, liga você. Só não espere muito da resposta que vai ter. Se for algo agradável, ótimo. Se não for, e dai? Foi só um caso de balada. 

E o seu amigo colorido? O que fazer? Deixe que respire, pessoas precisam de ar, tempo e espaço. Se ele estiver afim de falar com você, vai responder sua mensagem. Mas não necessariamente naquele exato momento. Se ele não estiver afim, você também não tem que estar. Esqueça! Se você ainda quer, fique esperta e tente outras vezes. Ninguém precisa desistir de algo por causa de uma resposta que não recebeu. Relaxa! Deixa pra depois, dá um tempo, não cola. Faz o que tem que fazer, e se não tem nada pra fazer, arrume algo que te deixe destraída. Amanhã você corre atrás, mas por favor, não repita o assunto.

Estamos em 2012, mulheres já podem tomar atitudes. Aliás, elas devem. Tá afim de alguém? Chegue como quem não quer nada, puxe papo e convide para sair. Muitos relacionamentos, risadas e acontecimentos marcantes que deviam ter acontecido, não aconteceram porque alguém estava preocupado com o que deveria ter ficado pra trás. Não leve a vida tão a sério. Não acredite no que aquelas conselheiras malucas dizem sobre tudo. Não se poupe de tanta coisa que ainda não aconteceu. Todos nós passamos por momentos difíceis, todos nós ficamos arrependidos um dia. Você só deve escolher qual frase quer repetir no dia seguinte... "Eu devia ter feito diferente" ou "Eu devia ter feito"? Tudo depende de você.

Não tenha medo, se arrisque. Solte suas borboletas e você vai perceber que elas são muito mais bonitas - e agradáveis - voando do que presas dentro de você. Acredite no melhor, seja otimista. Tenha coragem de ser e fazer tudo por você. Momentos incríveis já deixaram de acontecer por culpa de palavras que não foram ditas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai postar um comentário? Ebaaaaa.
Espero que tenha gostado dos conteúdos do GLP, prometo que retribuirei seu comentário logo me breve, é só deixar o link do seu blog, e assim que possível, farei um visitinha. Prometo. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...